Arquivo da tag: Aniversário

Dicas sobre livro-reportagem e jornalismo na TV marcam 3º aniversário do Formando Focas

 

FF

*Por Amanda Stabile

Fotos: Cadu Bazilevski e Sidney Barbalho de Souza

O blog Formando Focas, voltado a oferecer dicas e conselhos para estudantes de jornalismo, celebrou seu terceiro aniversário no último sábado (25/08), com evento gratuito no auditório Vladimir Herzog, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo.

“Ele foi criado em 2015 e desde então vem crescendo. Começou com meus alunos seguindo e hoje já conta com mais de 36 mil seguidores no Brasil inteiro”, explicou a autora do blog, Patrícia Paixão, que também é professora universitária e jornalista. “Rumo aos 50 mil!”, brincou.

O evento se iniciou com a mesa “O livro-reportagem como TCC”, na qual André Guimarães, autor do livro Gérson de Souza – Um repórter em extinção; Luciana Faustine, autora de À flor da pele: o impacto da internação compulsória na vida dos hansenianos e de seus filhos sadios; e Sidney Barbalho de Souza, autor de Marcelo Canelas – Por um jornalismo humanista, falaram acerca dos bastidores de produção de seus livros-reportagem.

Luciana Faustine explicou que a ideia de seu tema surgiu quando ainda cursava o segundo semestre da faculdade. “Eu estava conversando com uma professora de fotografia e ela me falou sobre uma amiga que também era jornalista. Mais tarde, pesquisando sobre ela, vi uma pauta que ela tinha proposto sobre o impacto da Hanseníase na vida dos filhos e familiares”, recordou. “Eu achei interessante a proposta, vi vídeos e pesquisei sobre o assunto. Quando chegou a hora de fazer o TCC eu falei ‘eu vou fazer sobre isso’”, complementou.

Helena, uma das personagens entrevistadas no livro, estava presente no evento. Ela foi separada dos seus pais – portadores da doença – logo no nascimento e afirma que há fatos sobre a internação deles que ela só tomou conhecimento a partir do livro. “É muito importante que tudo que a gente passou aqui no Brasil seja divulgado, para por um fim nos preconceitos quanto a hanseníase. Ela é como qualquer outra doença. E tem cura!”, afirmou.

A dica que Sidney Barbalho deixou para aqueles que também desejam um livro reportagem como TCC foi, caso seja uma obra biográfica, que a primeira entrevista seja feita com o personagem principal. Assim, a partir dessa conversa é possível estabelecer o ponto de partida para conhecer todas as demais pessoas que fazem parte dessa história.

Ele também enfatizou a importância da pesquisa – antes do primeiro contato é necessário pesquisar a história do personagem para embasar as questões e perguntar coisas relevantes – e do planejamento. “Eu estive em 5 estados diferentes em que o Canellas foi passando, em que a vida dele foi construída. Por isso, é preciso um planejamento financeiro, para estipular todos os gastos e honrar com o compromisso de todos os entrevistados”, afirmou.

André Guimarães alertou para o tempo de dedicação que um livro reportagem exige de seu autor.  “Uma coisa que vai acontecer no seu TCC é você ter de abrir mão de alguns momentos – com a sua família, de ir ao teatro, de sair. Mas você não vai estar perdendo com isso”, disse. “Porque, no meu caso, cada vez que eu ouvia novamente a entrevista eu aprendia mais e mais”.

Para ele, sua maior gratificação foi ver a emoção de Gerson de Souza e de sua família, no lançamento do livro. “A atenção que eles me deram ao dizer que a história deles não ia morrer nunca mais. Isso para mim não tem preço”, recordou.

A segunda mesa, “Reportagem, emoção e simpatia: é possível sim unir tudo!”, contou com a participação de Gérson de Souza, repórter especial da Record TV e de Fernanda Elnour, da TV TEM, afiliada da TV Globo em Sorocaba.

Gerson falou um pouco sobre a sua trajetória jornalística, passando pelo rádio e pela televisão, sempre com reportagens humanizadas e descontraídas. “Eu me lembro que uma vez eu fui advertido por alguém da chefia, que eu não podia colocar a mão no entrevistado”, relembrou. “Eu não só toco na pessoa, como eu abraço e até beijo”, brincou.

Fernanda diz que, diferentemente de Gerson, já iniciou sua carreira na TV na época do jornalismo mais humanizado. “Hoje em dia somos muito cobrados para fazer um jornalismo mais humano, com passagens participativas e com interação com a população”, disse.

Ao final da conversa, houve um novo lançamento dos volumes 2 e 3 da série Mestres da Reportagem, que reúne entrevistas com os maiores jornalistas do país, feitas por alunos e ex-alunos de Patrícia Paixão, organizadora do livro. Também houve o sorteio de alguns livros, inclusive Gérson de Souza – Um repórter em extinção, que foram autografados pelo repórter.

*Amanda Stabile é estudante do 5º semestre de Jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Ela escreve como colaboradora do Formando Focas.

3º aniversário do Formando Focas contará com mestres da reportagem brasileira

Banner de divulgação

Por Patrícia Paixão

Chegou o momento que eu mais espero no ano: o aniversário do Formando Focas!!!!  🙂

E olha… está IMPERDÍVEL!

Como de costume, o evento será realizado no Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, no histórico auditório Vladimir Herzog.  A data? 25 de agosto, um sábado, das 14h às 18h.

Abriremos com uma mesa-mara sobre “O livro-reportagem como TCC” e, depois de um delicioso coffee-break, contaremos com uma mesa sensacional sobre “Reportagem, emoção e simpatia: é possível sim unir tudo!”, com o repórter da RecordTV, Gérson de Souza (confirmado), e outros profissionais maravilhosos, como a repórter da TV TEM (afiliada da TV Globo em Sorocaba, no interior de São Paulo), Fernanda Elnour.

Também haverá na ocasião o segundo lançamento dos volumes II e III da série de livros “Mestres da Reportagem”, organizada por mim, com autoria dos meus queridos alunos de jornalismo. A série tem Gérson de Souza, dentre os entrevistados. Ela traz entrevistas com os principais nomes da reportagem brasileira.

O evento é gratuito e é preciso fazer inscrição previamente até as 18h do dia 24 de agosto (sexta-feira), clicando aqui. As vagas são limitadas.. Haverá sorteio de livros-reportagens para os presentes.

Vamos fazer a nossa famosa self! Aguardo todos! #muitoansiosa

PROGRAMAÇÃO

DATA: 25/08

HORÁRIO: DAS 14H ÀS 18H

LOCAL: AUDITÓRIO VLADIMIR HERZOG – SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NO ESTADO DE SÃO PAULO – RUA RÊGO FREITAS, 530, REPÚBLICA

MESA 1 – O LIVRO-REPORTAGEM COMO TCC
Debatedores:

– Jornalista André Guimarães, autor do livro-reportagem “Gérson de Souza – Um repórter em extinção”

– Jornalista Sidney Barbalho de Souza, autor do livro-reportagem “Marcelo Canelas – Por um jornalismo humanista”

-Jornalista Luciana Faustine, autora do livro-reportagem “À flor da pele: o impacto da internação compulsória na vida dos hansenianos e de seus filhos sadios”

-Jornalista Emílio Coutinho, autor do livro-reportagem “Caso Escola Base: onde e como estão os protagonistas do maior crime da imprensa brasileira”.

Mediação: Patrícia Paixão

MESA 2 – REPORTAGEM, EMOÇÃO E SIMPATIA: É POSSÍVEL SIM UNIR TUDO!

-Repórter Gérson de Souza, RecordTV (confirmado)

– Repórter da TV TEM (afiliada da TV Globo em Sorocaba, no interior de São Paulo), Fernanda Elnour. (confirmada)

Mediação: Patrícia Paixão

LANÇAMENTO DOS VOLUMES II E III DA SÉRIE DE LIVROS “MESTRES DA REPORTAGEM”

-Patrícia Paixão e alunos coautores da série

PÁGINA DO EVENTO NO FACEBOOK: https://web.facebook.com/events/271778036934169/

 

 

 

 

Professores de jornalismo, repórteres e estagiários comemoram 2º aniversário do blog Formando Focas

Fotos de Cadu Bazilevski

*Por Amanda Stabile 

No sábado, 16/09, ocorreu a comemoração do segundo aniversário do blog Formando Focas, no auditório Vladimir Herzog, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo. O evento, comandado pela professora universitária e jornalista Patrícia Paixão, responsável pela página, abordou temas como estágios, desafios da profissão e jornalismo em tempos de internet, através da inteiração dos estudantes de comunicação com profissionais renomados do campo jornalístico.

O evento se iniciou com uma mesa entre os professores Eduardo Rocha Marcos e Tânia Trajano, da Universidade Paulista (Unip), e Patrícia Paixão, da Universidade Presbiteriana Mackenzie e da Universidade Anhembi Morumbi, com o tema “Seu professor é seu primeiro empregador”. O bate-papo levou dicas para os universitários e abordou pontos fundamentais para se conseguir um bom estágio na área de comunicação, tais como: ser proativo e ter boa postura acadêmica, dominar as normas língua portuguesa, ser apaixonado pela profissão e investir em projetos e cursos complementares à faculdade.

“O professor é a primeira pessoa que pode auxiliar na entrada do aluno no mercado de trabalho”, comentou Patrícia Paixão. Os professores ainda alertaram sobre o cuidado com o português nos posts em redes sociais, porque estas são uma vitrine para os empregadores na hora da contratação. A dica de Eduardo Marcos para melhorar a escrita dos textos é treinar: “É como no futebol, se você está cobrando a falta errado, treine esse ponto”, disse.

Ser apaixonado pela sua profissão e demonstrar essa paixão nas entrevistas de estágio é fundamental, tanto quanto investir em cursos e projetos complementares à faculdade, pois como explica Tânia Trajano: “O currículo do jornalista já começa a ser formado na faculdade”. Nas entrevistas de emprego, mesmo que o universitário não tenha outras experiências profissionais, apresentar o portfólio de matérias publicadas pode ser uma forma de se destacar.

Uma dica extra apresentada pelos professores é explorar os recursos que a era tecnológica oferece. A criação de um blog jornalístico é uma boa opção para dar visibilidade aos conteúdos, podendo render prestígio ao aluno e chamar a atenção dos empregadores. Os docentes também salientaram que é importante a postagem não apenas de textos opinativos, mas também de reportagens, que é o que dá credibilidade ao veículo.

Uma novidade anunciada pelos professores da mesa foi o lançamento do Centro de Formação Profissional do Formando Focas, que oferecerá cursos voltados para a área de comunicação. Patrícia contou que a ideia partiu das reclamações dos estudantes por não terem cursos voltados para tal campo com preços acessíveis e aulas dinâmicas de áreas especializadas do jornalismo. ”A gente pensou em um modelo de baixo custo, com ambientes mais descontraídos e salas com menos alunos”, complementou Tânia.

Dando continuidade aos diálogos, Vinicius Vieira, estagiário do SESC Jundiaí, Wallace Leray, estagiário do Sebrae-SP, e Daniele Amorim, estagiária da revista Época, foram convidados para contar sobre suas experiências e contribuir com mais dicas aos espectadores do evento. Dois pontos principais foram abordados: a necessidade de ter alguém que os indique para uma vaga de emprego e a importância da persistência. “Antes de entrar no veículo em que eu estagio atualmente, eu levei vários nãos. Fui por 2 anos seguidos em 6 dinâmicas da mesma empresa, mas mesmo assim eu persisti”, recorda Daniele.

No segundo bloco a mesa contou com a presença de Aiana Freitas (BandNews FM), Vitor Guedes (Agora São Paulo e Seleção SporTV), Bruno Ribeiro (Estadão) e Andreia Meneguete (repórter da Vogue). Os profissionais abordaram a questão das qualidades necessárias para ser um repórter na atualidade. Dentre elas, foi citada a pró-atividade, saber fazer todos os processos jornalísticos, dominar a tecnologia e usar as redes sociais como aliadas: “Façam dessas plataformas algo que não existe. Algo relevante, algo jornalístico e vocês vão ganhar o mundo”, diz Meneguete.

Ao serem questionados sobre o que os mantêm na profissão, mesmo com todas as adversidades e barreiras da sociedade atual, a maior motivação citada foi a paixão pela profissão e pelo papel que esta desempenha na sociedade. “O jornalista sempre está no olho do furacão, mas quando sua matéria é publicada, você sente algo muito bom, que vicia e sair disso é sempre muito difícil”, ressaltou Bruno Ribeiro.

Ao final dos debates, alguns brindes foram sorteados, inclusive o livro “Gérson de Souza – Um repórter em extinção”, de 2014. Este livro, orientado por Patrícia Paixão, é fruto do TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) de Jornalismo de André Guimarães, e conta sobre a vida e trajetória profissional do repórter especial da Rede Record.

*Amanda Stabile escreveu em caráter colaborativo para o Formando Focas. Ela é aluna do 3º semestre de jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie

*Cadu Bazilevski, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, cedeu gentilmente as fotos feitas por ele ao Formando Focas  

 

2º Aniversário do Formando Focas terá bate-papo sobre reportagem, sorteio de livros e dicas sobre estágio e formação profissional

FF

*Por Patrícia Paixão

Geeeeeeente!! O Formando Focas está comemorando o seu 2º aninho de vida e vai ter comemoração de novo SIM!!!

Espero todos vocês no próximo dia 16 de setembro, das 15h às 19h, no histórico auditório Vladimir Herzog, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, no centro. O evento tem o apoio do sindicato.

As comemorações serão abertas com a mesa “Seu professor é o seu primeiro empregador”, composta por mim (que além de ser responsável pelo Formando Focas sou professora do curso de Jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie e da Universidade Anhembi Morumbi) e pelos professores Eduardo da Rocha Marcos e Tânia Trajano, do curso de Jornalismo da Universidade Paulista Unip.  Ofereceremos conselhos valiosos sobre como se projetar no mercado jornalístico, e lançaremos o Centro de Formação Profissional do Formando Focas, que oferecerá cursos especialíssimos para vocês, focas.

Posteriormente, os estudantes Vinicius Vieira de Oliveira, estagiário do SESC Jundiaí, Wallace Leray, estagiário do Sebrae-SP, e Daniele Amorim, estagiária da revista Época, contarão como conseguiram ingressar na área, destacando dicas e estratégias.

Haverá, então, um coffee break e, em seguida, o evento será encerrado com um bate-papo sobre “As dores e as delícias da arte da reportagem”, com os repórteres Aiana Freitas (BandNews FM), Vitor Guedes (Agora São Paulo e Seleção SporTV), Bruno Ribeiro (Estadão) e Andreia Meneguete (repórter da  Vogue – por mais de dez anos – e de revistas como Manequim e Nova; hoje responsável por um site de curadoria na área de Moda).

Na ocasião sortearemos exemplares do livro “Gérson de Souza – Um repórter em extinção”, do jornalista André Guimarães. A obra, que conta a trajetória do repórter especial da Rede Record, foi fruto de um Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo.

As inscrições serão feitas pelo Sindicato, neste link. Garanta sua vaga hoje mesmo!!

Nos vemos lá para a nossa famosa selfie coletiva 🙂 Eu tô ansiosa demais ❤

Serviço:

2º Aniversário do Formando Focas

Quando: 16 de setembro de 2017 (sábado)

Onde: Auditório Vladimir Herzog, Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo – Rua Rêgo Freitas, 530 – Sobreloja – República

Horário: das 15h às 19h

Entrada gratuita

Estudantes de diferentes universidades comemoram 1º aniversário do Formando Focas

Por Wallace Leray

Aconteceu no último sábado (03/09) a comemoração do aniversário de um ano do “Formando Focas”, blog voltado a oferecer dicas e reportagens para estudantes de jornalismo e jornalistas recém-formados. O evento teve início às 14h00, e contou com o apoio do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo, que cedeu o Auditório Vladimir Herzog, na sede da entidade, para a jornalista e professora Patrícia Paixão reunir os seguidores da página (Patrícia é responsável pelo blog).

Patrícia Paixão deu início às atividades oferecendo dicas sobre como fazer um bom currículo e como se deve agir para conseguir ser chamado para uma entrevista de estágio em jornalismo. Em um mercado cada vez mais competitivo e exigente, o aluno que procura por uma vaga de estágio precisa prestar muita atenção a cada passado dado, principalmente demonstrar domínio da Língua Portuguesa e entusiasmo com a profissão. “Qualquer erro de gramática pode fazer seu currículo ser deletado. Além disso, você tem que demonstrar ser uma pessoa que tem tesão pela sua área, esse é o segredo de tudo”, reforçou Patrícia, que também é organizadora dos livros “Jornalismo Policial: histórias de quem faz” e “Mestres da Reportagem”, e docente do curso de jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, da Universidade Anhembi Morumbi e das Faculdades Integradas Rio Branco.

Os estagiários de jornalismo Beatriz Sanz (El País), Larissa Darc (revista Nova Escola) e Kaique Dalapola (Sebrae e Ponte Jornalismo) prosseguiram nas dicas sobre como conseguir um estágio na área, a partir do relato de suas experiências pessoais. No bate-papo com o público, eles contaram como conseguiram alcançar os espaços em que estão hoje. Para Kaique Dalapola, “o mais importante de tudo é o amor pela profissão, você tem que amar, você tem que fazer as coisas não somente para ganhar dinheiro. Às vezes, o seu nome vai estar lá embaixo, pequenininho, mas a sua matéria vai estar lá e você tem que ficar feliz porque você que escreveu. Quem não tem esse amor, não serve para ser jornalista”.

 

Mesa com repórteres

Depois de uma pausa para o coffee-break, foi realizado uma mesa sobre o tema “O que é preciso para ser um bom repórter?”, com a participação dos jornalistas Fausto Salvadori Filho (Ponte Jornalismo e Revista Apartes), Thais Nunes (SBT), Camila Russi (Index Assessoria) e Vitor Guedes (Agora São Paulo e SPORTV). Os convidados responderam a vários questionamentos dos estudantes, sanando suas dúvidas e dando conselhos sobre a área.

“A sensação que eu tenho é que os jornalistas de redação precisam cada vez mais do nosso trabalho, assim como a gente precisa do deles”, afirmou a assessora de imprensa Camila Russi. O repórter esportivo Vitor Guedes alertou que “tem decisões na sua vida que não têm volta. Dependendo do passo que você dá, você tem que saber que é um passo sem volta” (referindo-se a jornalistas que optam por fazer assessoria no campo político e depois voltam a trabalhar em redação, podendo ter sua credibilidade afetada). Para a repórter do SBT Thaís Nunes, “o repórter não muda o mundo inteiro, mas consegue mudar pequenos mundos e essa é a beleza da profissão”.

Já Fausto Salvadori Filho ressaltou a humildade como destaque do bom repórter. “Quando eu volto a ser um bom jornalista, é quando eu lembro que no fundo eu sou um foca. Eu fui foca, continuo sendo foca e, para continuar um bom jornalista, eu vou ter que continuar sendo eternamente um foca”, disse.

Encerramento

O evento acabou por volta das 18h00, com um final emocionante. Os colegas da bancada parabenizaram Patrícia Paixão pelo trabalho que vem realizando como jornalista e professora durante seus mais de 15 anos de carreira. Emocionada, Patrícia agradeceu aos colegas e aos alunos que compareceram ao evento. Mais de 100 estudantes, de diferentes universidades, prestigiaram o primeiro ano do blog.

 

Formando Focas comemora aniversário com oficina gratuita sobre estágio e mesa sobre as qualidades do repórter

Banner_Niver_FF

 

 

*Patrícia Paixão

O Formando Focas está completando seu primeiro ano de vida e o presenteado, querido foca, é você!

Não podia ser diferente. Esse blog nasceu com a ideia de ajudar estudantes de jornalismo e jornalistas recém-formados de todo o país. Era um trabalho que eu já fazia informalmente pela internet, via e-mail e/ou redes sociais, desde que lancei com meus alunos o livro “Mestres da Reportagem”, em 2012. Muitos focas passaram a me procurar pedindo dicas e conselhos.

Em setembro do ano passado resolvi colocar em prática a ideia de um canal que fosse ponto de encontro pra mim e para todos que são apaixonados pelo jornalismo, em especial os iniciantes na área. Criei, então, esse espaço, que tem me proporcionado trocas de experiências maravilhosas com alunos e até professores de diferentes instituições, além das que eu leciono (sou professora do curso de jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, da Universidade Anhembi Morumbi e das Faculdades Integradas Rio Branco).

Passados 12 meses, a página está com mais 30.000 curtidas e seguidores em todo o Brasil. Quase que diariamente recebo mensagens fofas de focas de várias cidades, parabenizando o blog. Considero todos como meus alunos virtuais ❤ Isso é muito gratificante!

Por tudo isso, neste nosso primeiro aniversário (escrevo “nosso”, pois vejo esse espaço como algo também de vocês), resolvi bolar um evento bem legal e GRATUITO (isso é importante, né migos? rs) para todos que apoiam e curtem o FF.

O evento, que tem o apoio do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, acontecerá no sábado, 03/09, das 14h00 às 17h30, no Auditório Vladimir Herzog, sede do Sindicato, no centro de São Paulo (infelizmente estou em São Paulo e ainda sem possibilidade de fazer o evento em outros estados, mas quem sabe no futuro, né gente? Eu adoraria!!).

A tarde de comemoração será aberta com a oficina “Como conseguir um estágio em jornalismo?”, ministrada por mim, com a participação dos estudantes de jornalismo Beatriz Sanz (estagiária do El País), Larissa Darc (estagiária da Revista Nova Escola) e Kaique Dalapola (estagiário do Sebrae e colaborador da Ponte Jornalismo). Nesta oficina, ofereceremos várias dicas e traremos relatos de experiências interessantes de quem já garantiu seu estágio na área.

Em seguida, a diretoria do Sindicato dos Jornalistas fará uma apresentação da instituição, as conquistas, os direitos  da categoria e os serviços  oferecidos, para que você possa conhecer a importância dessa entidade, que representa nossa classe. Aliás, pessoal do Sindicato, muuuuuuito obrigada pela parceria. Vocês são demais!!

Posteriormente, será realizada uma mesa SENSACIONAL com o tema “O que é preciso para ser um bom repórter?”, formada pelos jornalistas Fausto Salvadori Filho (Ponte Jornalismo), Thaís Nunes (SBT), Camila Russi (Index Assessoria) e Vitor Guedes (Agora São Paulo e SPORTV), com a minha mediação.

As vagas são limitadas. É necessário fazer inscrição pelo e-mail:  cursos@sjsp.org.br , com os seguintes dados: nome completo, formação (se for estudante, a faculdade, o curso e semestre que está cursando) e telefones para contato. Todos os dados são obrigatórios.  Os participantes receberão certificados por e-mail.

Gente, VEEEEEM! Vai ser uma senhora comemoração. E no final a gente faz aquela selfie bem bonita do grupo todo para postarmos aqui na página. Estou louca para conhecê-los pessoalmente 🙂

Mais informações sobre o evento podem ser obtidas na Secretaria do Departamento de Formação do Sindicato, pelo telefone (11) 3217 6294, de segunda a sexta, das 11h00 às 18h00.

Estou te esperando! Quem ama o jornalismo não vai perder! ❤

1º ANO DO FORMANDO FOCAS

Quando: 03/09/2016

Onde: Auditório Vladimir Herzog, sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de S.Paulo, Rua Rego Freitas, 530 – Sobreloja – próximo ao metrô República (acesso pelas Linhas Amarela ou Vermelha).

Programação (*)

Das 14h às 15h30: Oficina “Como arrumar um estágio em Jornalismo?”, com a professora, jornalista e editora do Formando Focas, Patrícia Paixão e os estudantes de jornalismo Beatriz Sanz (estagiária do El País), Larissa Darc (estagiária da Revista Nova Escola) e Kaique Dalapola (estagiário do Sebrae e colaborador da Ponte Jornalismo).

Das 15h30 às 16h: Diretoria do Sindicato dos Jornalistas

Das 16h às 17h30: Mesa “O que é preciso para ser um bom repórter?”, com os jornalistas Fausto Salvadori Filho (Ponte Jornalismo), Thaís Nunes (SBT), Camila Russi (Index Assessoria) e Vitor Guedes (Agora São Paulo e SPORTV), e mediação de Patrícia Paixão.

* programação sujeita à alteração