“Quem gosta de futebol precisa estudar”, defende Marília Ruiz

*Caroline Fernandes 

A Semana de Comunicação da FAPSP (Faculdade do Povo) recebeu, em 05/10, a comentarista esportiva Marília Ruiz. A jornalista, que já passou por diversos veículos como Folha de S.Paulo, Rede TV, CNT, Record, Band, Bandnews FM e Lance, falou sobre as dificuldades que a mulher enfrenta na área. “Eu me considero uma pessoa que tem que estar sempre bem preparada, porque a cobrança, em relação a mim, é maior”, contou Marília, que estava acompanhada do colunista do Agora São Paulo e professor da FAPSP, Vitor Guedes.

Embora o relato de futebol feito por mulheres seja mais comum que no passado, Marília afirmou que ainda há preconceito e confessou já ter sido tratada de forma diferente. Segundo ela, a mulher tem que lidar com o machismo do entrevistado e de alguns colegas de trabalho, descrentes de que a jornalista possa dominar o assunto esporte. “Sempre perguntam se eu conheço a lei do impedimento”, disse aos risos. Com 16 anos de carreira, a comentarista disse que “aos poucos as pessoas começam a entender que a questão de gênero é o menos importante”. O que vale é dominar o que você faz.

Marília esclareceu que fazer jornalismo esportivo vai além do gostar, destacando que todo mundo se acha especialista em esportes.  “Falar quanto foi o jogo é muito fácil, todo mundo comenta isso. Quem gosta de futebol precisa estudar, se você não sabe a história, você não sabe futebol”, complementou.

Ela aconselhou os estudantes a investirem no gênero reportagem, aproveitarem as ferramentas que existem, como a internet, para, assim, construírem sua marca. Segundo ela, para trabalhar com jornalismo, é preciso se reinventar, pois não existe mais jornalista de uma única mídia. “Temos que ter em nossas mãos as rédeas do nosso futuro”.

Mesmo com os desafios da profissão e a forte concorrência, a jornalista encerrou a palestra ao declarar sua paixão pelo que faz: “eu nasci para isso, o que mais gosto no jornalismo é o fato de que não há rotina. Todos os dias temos a página em branco para escrever. Todos os dias as histórias são diferentes”.

A Semana de Comunicação da FAPSP é realizada até esta sexta-feira, 09/10. Ainda participarão do evento os jornalistas Gabriel Toueg (que foi editor de Internacional do portal do Estadão, editor de Mundo no Metro Jornal e correspondente internacional freelancer no Oriente Médio); Anderson Scardoelli (editor do Portal Comunique-se) e César Camasão (secretário de redação do jornal Agora São Paulo).

*OBS: Caroline Fernandes e Katrewn Tosco são minhas alunas de Jornalismo da FAPSP. O texto delas também foi publicado (com algumas diferenças na edição) pelo portal Comunique-se.

Uma ideia sobre ““Quem gosta de futebol precisa estudar”, defende Marília Ruiz

Deixe uma resposta para Valdir Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s